quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Games da Lego que eu gostaria de jogar

Como disse no post anterior, há algumas mídias que eu gostaria de ver transformadas em videogames da Lego.

O Senhor dos Anéis
Óbvio. Quem me conhece um mínimo que for, imaginaria, lógico, que essa fenomenal história encabeçaria essa lista. Até porque a Traveller's Tales, produtora dos jogos, adora o número 3 e seus múltiplos, e a história do hobbit que tenta destruir o Um Anel foi comercialmente dividida em 3 por Tolkien. Se quiserem seguir a lógica de Lego Batman, com 6 episódios, a coisa ainda se torna possível, já que na verdade a história é dividida naturalmente em 6 livros (Sociedade do Anel, livros I e II; Duas Torres, livros III e IV; Retorno do Rei, livros V e VI). Seguindo esse último raciocínio, de 6 episódios com 5 fases cada, eu já consigo até imaginar as fases:
I - Sociedade do Anel: 1. Deixando o Condado, 2. A Floresta Velha, 3. Bree, 4. O Topo dos Ventos, 5, Fuga para o Vau.
II - Sociedade do Anel: 1. Eregion, 2. Passagem por Moria, 3. Lothlórien, 4. Descendo o Anduin, 5. Fim da Sociedade.
III - Duas Torres: 1. Os Uruk-Hai, 2. Fangorn, 3. Edoras, 4. O Abismo de Helm, 5. Isengard.
IV - Duas Torres: 1. Encontro com Gollum, 2. O Pântano dos Mortos, 3. Ithilien, 4. Janela para o Oeste, 5. Na Toca da Laracna.
V - Retorno do Rei: 1. Cirith Ungol, 2. A Senda dos Mortos, 3. Tropas de Rohan, 4. O Cerco de Gondor, 5. Batalha nos Campos de Pelennor.
VI - Retorno do Rei: 1. A Pira de Denethor, 2. A Terra das Sombras, 3. O Morannon se Abre, 4. Orodruin, 5. O Voo das Águias.
E ainda caberia 3 fases bônus pelos episódios, que poderiam ser coleta de peças em Valfenda, Lothlórien e Minas Tirith, e uma fase especial O Expurgo do Condado pela compleição das fases anteriores. E porque não a volta do Super History?? Somado à gama de tipos de personagens possíveis, o jogo seria um sucesso, com certeza. Difícil é a autorização do Christopher...

Jurassic Park
Outra franquia cujo sucesso seria como a passagem de uma manada de braquiossauros: esmagador. 3 episódios - básico - e uma boa trinca de histórias, ainda que não necessariamente seqüências. Aqui poderíamos até ter umas inovações, como jogar com dinossauros, quem sabe até controlar alguns piterodáctilos. Possibilidades não faltam, fases com jipes e barcos. Lembro de um jogo para Mega Drive que dava a possibilidade de jogar como Grant e como Raptor, então indo pelo mesmo estilo, seria possível até ir na onda do Batman, a mesma base sob pontos de vista conflitantes. Como um 3º episódio com humanos de posse de um ovo de raptor de um lado, e o mesmo 3º episódio com raptores seguindo o rastro desses humanos por causa do ovo. Porém, ao contrário de O Senhor dos Anéis, não daria para seguir as histórias originais do livro ou mesclar com as dos filmes, pois umas são bem diferentes das outras.

De Volta Para o Futuro
Eis aqui outra trinca de filmes que daria um ótimo jogo. As peripécias de Martin McFly e sua trupe nos 3 tempos possíveis: presente, passado e futuro. Fases na década de 60, velho oeste, num futuro idealizado e várias vezes indo e voltando. Uma loucura, muito boa, claro. Aliás, preciso rever os filmes, mas creio que o bom e velho estilo 3 episódios com 6 fases cada cairia bem, tornando possível o bom desenvolvimento dos enredos dos filmes. A variedade dos personagens (praticamente os mesmos, mas em épocas e especialidades diferentes) também seria interessante, possibilitando uma gama relativamente vasta de habilidades que podem ser utilizadas nos desafios do jogo.

Matrix
(Aguardando colaboração do Mágico Mubarack)

Piratas do Caribe
Normalmente eu diria "Ah.. Disney não!!", mas podemos abrir uma excessão aqui. Imaginem um boneco lego do Jack Sparrow (só iria faltar os dedinhos...) e outro do Barbosa. Poderia parar por aqui que já teria valido a pena pensar no caso. Mas vamos em frente: 3 episódios (vão filmar o 4º, mas até aí o Lego Indy tem apenas os 3 originais e ninguém reclamou); diversas locações, como cidades, navios, ilhas, praias, pântanos, etc.; personagens com armas, espadas, mãos livres, personagens acrobáticos, fortes, fracos, uma deusa...; 3 histórias boas. Mas como no caso do Senhor dos Anéis, o difícil é licenciar o negócio...

Mais em breve...

3 comentários:

Rob Seixas disse...

Coincidentemente todas essas mídias são filmes; e todos constam no meu arquivo (inclusive o primeiro De Volta para o Futuro). O que não seria dos jogos eletrônicos, se não existisse o cinema? Mas, me refiro ao cinema de indústria, é óbvio, que faz um marketing danado, e endeusa personagens como Jack Sparrow e Neo. Assim, não duvido que esses (e outros heróis) se tornarão astros eletrônicos. Bacana postagem!

Rafel disse...

Concordo em partes com algo que você disse. Apesar do marketing gigantesco sobre os filmes, grande parte dos personagens passa à posteridade devido à qualidade do ator ou atriz q os interpreta. Neo, que você citou, não chega nem aos pés da fama de Jack Sparrow, mas isso por causa de Johnny Deep, ator incrível (quase tudo que ele interpreta torna-se ícone). Outro exemplo, em Guerra nas Estrelas, o primeiro dos blockbusters, o personagem principal não se tornou um ícone tão grande quanto o coadjuvante: Mark Hamil ficou preso ao papel de Luke, e Han Solo foi imortalizado pela capacidade de Ford, que está até hoje na mídia com diversos outros papéis importantes). Abração

Rob Seixas disse...

Bom, Saitar... Veja bem: nem sempre é a interpretação do ator que promove o marketing; muitas vezes, é a caracterização da personagem que o transforma em boneco ou jogo eletrônico. Mas, a performance também influencia, as vezes. No caso de Matrix e Piratas,tanto os personagens como os atores são responsáveis. Não gosto de Keanu Reeves, mas ele garante bilheteria. E o personagem Neo já demonstra que ele próprio tem futuro garantido fora das telas. Mark Hammil realmente não se tornou astro, mas seu personagem Luke vendeu muito. Já Harrison Ford, que sempre foi canastrão, chamou a atenção pelo carisma e pelo físico. O personagem faria sucesso de qualquer jeito, independente do ator. Ele tbém, afinal de contas, poderia ter desaparecido, tanto como Hamil ou Carrie Fisher. Mas é isso aí. Mande mais "jogos-filmes-legos" pra gente debater. Abração!